Segurança é morto em confronto no Pará

Um segurança ainda não identificado foi morto após ser atingido com tiros de cartucheira na cabeça, peito e braço e um lavrador identificado apenas como Domingos saiu gravemente ferido com uma bala no pescoço durante confronto ontem na Fazenda Dois Irmãos, em Capitão Poço, na região nordeste do Pará. O delegado da Divisão de Investigações e Operações Especiais, Valdir Freire, está investigando o crime. Sete invasores da fazenda já prestaram depoimento e foram liberados."Os 40 invasores da área afirmam que não pretendem sair do local. Os pecuaristas Geraldo e Tereza Coswosch, proprietários da fazenda, temem um novo confronto e pediram a ajuda da polícia de Mãe do Rio para retirar os sem terra. "A fazenda é produtiva, lá tem mais de mil cabeças de gado, onze mil pés de pimenta-do-reino, criação de peixes e carneiros, mas eles não querem saber e insistem em ficar na terra", afirma o casal. "Um dos seguranças da fazenda, Antonio Castro Alves, o Africano, acusou os sem-terra de depredar a propriedade e ameaça de morte os fazendeiros. Os invasores Antônio Agnaldo Aquino, o Louro; Francisco José Soares de França, o Rosalino; Paulo Sérgio Soares de França, José Irinaldo Ferreira da Silva, o Bida, Raimundo Ferreira da Silva e Humberto Soares da Silva, contaram na polícia que não participaram e nem viram o tiroteio. "A polícia apreendeu duas cartucheiras, que estavam com os posseiros, e um rifle, com um dos seguranças da propriedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.