Segurança e corrupção dominam debate na Bahia

O segundo debate entre candidatos ao governo da Bahia, realizado na noite deste domingo, e transmitido pela TV Aratu, retransmissora, no Estado, do SBT, foi pautado pelas críticas à gestão da segurança pública e pelas acusações de corrupção ao governo baiano.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

20 de setembro de 2010 | 00h21

Participaram do encontro os cinco candidatos, do total de sete, cujos partidos têm representação na Câmara Federal: o governador Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição, o ex-governador Paulo Souto (DEM), o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), o deputado Luiz Bassuma (PV) e Marcos Mendes (Psol).

O aumento dos índices de homicídios na Bahia esteve presente em todos os cinco blocos do programa e foi tema de constantes ataques de todos os candidatos adversários de Wagner. Para se defender, o governador voltou a dizer que contratou 6 mil policiais e que está investindo na inteligência policial.

Bassuma e Mendes foram os responsáveis por apontar, várias vezes, supostos esquemas de corrupção no governo. Citaram casos envolvendo construções que seriam desnecessárias, para beneficiar grandes empresas do setor - que seriam financiadoras da campanha petista.

Hoje à noite, os candidatos participam de mais um debate, na TV Itapoan, retransmissora da Rede Record na Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.