Segurança de Lula veta apresentação de meninas da Febem

A segurança da Presidência da República vetou a apresentação de 80 meninas da Febem para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a abertura hoje da 18ª edição da Bienal Internacional do Livro, na capital paulista. "Fomos informados pela Câmara Brasileira do Livro que, por questões de segurança do presidente, as meninas não poderiam se apresentar", disse o secretário estadual de Educação, Gabriel Chalita.O secretário acredita que o presidente não impediu a apresentação. "O presidente Lula não faria isso", disse. O governo federal tentou reverter a decisão, mas já era tarde. Por meio da assessoria, Lula disse que "fará questão" de assistir à apresentação das jovens da Febem na próxima vez que estiver em São Paulo.Ao tomar conhecimento do episódio, o presidente mandou desconsiderar a recomendação da sua segurança. "A assessoria do presidente Lula telefonou para a assessoria do governador (Geraldo Alckmin) para dizer que as meninas poderiam se apresentar normalmente", disse o secretário. Ao ser comunicado da possibilidade de as jovens voltarem a se apresentar, o governo paulista comunicou à Presidência que não teria como resolver "àquela altura" o problema de transporte. "A Presidência disse que providenciaria o transporte, buscando as internas na Febem, desde que nós apenas colocássemos a PM para fazer a escolta", contou o secretário.Segundo Chalita, os ônibus do governo federal não apareceram. "As meninas têm se apresentado em vários eventos públicos e nunca houve problema", afirmou. Para ele, a atitude da segurança de Lula foi preconceituosa.A secretaria de imprensa da Presidência da República negou que o governo federal tenha deixado de enviar os ônibus para buscar as jovens. De acordo com o Palácio do Planalto, "houve falta de comunicação entre o governo paulista e a Febem". "Os ônibus foram enviados, mas um funcionário desinformado os dispensou", informou a assessoria do presidente Lula.Para não frustrar ainda mais as adolescentes, Chalita determinou que ônibus do governo paulista fossem buscar as adolescentes para que elas se apresentassem apenas para o governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.