Segurança de Lula gastou R$ 45.750 entre abril e dezembro do ano passado

Dois funcionários ligados ao Palácio do Planalto realizaram gastos com cartões corporativos do governo em São Bernardo do Campo, onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem residência. Um deles é o oficial das Forças Armadas Luiz Gonzaga Barbosa Aragão, que, entre abril e dezembro de 2007, gastou R$ 45.750. As informações são do Portal da Transparência, site oficial do governo administrado pela Controladoria-Geral da República.As despesas de Aragão com o cartão incluem compras em lojas de materiais de construção, de embalagens plásticas, de móveis para escritório, de equipamentos de informática, de material de limpeza e em estabelecimentos especializados em artigos desportivos. Entre os gastos há, por exemplo, uma compra de R$ 800 feita em uma loja cujo ramo de atuação, conforme os registros da Receita Federal, é o comércio varejista de calçados. Uma outra despesa, no valor de R$ 390, lançada no cartão em novembro de 2007, foi realizada em um estabelecimento que comercializa instrumentos musicais.Não foi possível localizar Luiz Gonzaga Barbosa Aragão. Procurada, a assessoria do Planalto informou que a Presidência não se manifestaria sobre o caso. A assessoria do Gabinete Institucional da Presidência, responsável pela segurança de Lula e de seus familiares, informou que Aragão possivelmente integra a equipe de segurança do Planalto, mas só poderia confirmar a informação após o feriado do carnaval. A segurança de Lula mantém um escritório em São Bernardo, para onde o presidente costuma ir com grande freqüência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.