Covas conclui anúncio de 23 secretários para segundo mandato

Últimos cinco nomes da lista foram divulgados nesta quarta-feira; gestão anterior tinha 28 secretarias, mas parte delas foi incorporada

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2020 | 19h55

Correções: 30/12/2020 | 22h22

A segunda gestão do prefeito reeleito Bruno Covas (PSDB) à frente da cidade de São Paulo contará com 23 secretarias. Os últimos cinco nomes da equipe do prefeito foram divulgados nesta quarta-feira, 30. Orlando Lindório de Faria, atual titular da Casa Civil, vai para a Secretaria Municipal de Habitação e Claudia Carletto foi mantida na Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania. Ricardo Tripoli, Thiago Milhim e Eduardo de Castro vão comandar as secretarias da Casa Civil, de Esportes e do Verde e Meio Ambiente, respectivamente.

Dos 23 secretários da próxima gestão, 11 já são os atuais detentores dos cargos (veja lista abaixo). Além de Faria, outros dois nomes pertencem a órgãos da administração e foram remanejados: o atual presidente da SPTrans, Levi Oliveira, será secretário de Mobilidade e Transportes e a atual comandante-geral da GCM, Elza Paulino de Souza, será secretária de Segurança Urbana.

A revelação dos nomes dos secretários foi feita na conta do Instagram de Covas, seguindo o padrão iniciado em 21 de dezembro.

Atualmente, a Prefeitura de São Paulo tem 28 secretarias. Segundo a administração municipal, as estruturas da Secretaria Especial de Relações Sociais; e Secretaria Municipal de Gestão serão incorporadas às pastas cujos titulares foram anunciados nos últimos dias. As mudanças serão publicadas no Diário Oficial do Município.

O Estadão questionou a Prefeitura sobre como será a reorganização da estrutura da administração municipial. O governo municipal informou que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano funcionará junto com a Secretaria de Licenciamento, comandada por César Azevedo. A Secretaria de Turismo fundiu com Desenvolvimento Econômico, chefiada por Aline Cardoso. Já a Secretaria Especial de Comunicação, de  Marcus Vinicius Sinval, continuará subordinada à Secretaria Municipal de Governo, de Rubens Rizek Jr.

Veja a lista de secretários da segunda gestão de Bruno Covas:

- Claudia Carletto - secretária de Direitos Humanos e Cidadania (mantida)

- Ricardo Tripoli - secretário da Casa Civil (novo)

- Thiago Milhim - secretário de Esportes (novo)

- Orlando Faria - secretário de Habitação (e o atual secretário da Casa Civil)

- Eduardo de Castro - secretário do Verde e Meio Ambiente (novo)

- Marina Magro - procuradora-geral do Município (mantida)

- João Manoel Scudeler de Barros - controlador-geral do Município (mantido)

- Marcos Monteiro - secretário de Infraestrutura e Obras (novo)

- Silvia Grecco - secretária da Pessoa com Deficiência (nova)

- Alexandre Modonezi - secretário das Subprefeituras (mantido)

- Édson Aparecido - secretário da Saúde (mantido)

- Berenice Giannella - secretária de Assistência e Desenvolvimento Social (mantida)

- Fernando Padula - secretário da Educação (novo)

- Levi Oliveira - secretário de Mobilidade e Transportes (é o atual presidente da SPTrans)

- Elza Paulino de Souza - secretária de Segurança Urbana (é a atual comandante-geral da GCM)

- Aline Cardoso - secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo (mantida)

- Alê Youssef - secretário de Cultura (mantido)

- Marta Suplicy - secretária de Relações Internacionais (nova)

- César Azevedo - secretário de Urbanismo e Licenciamento (mantido)

- Juan Quirós - secretário de Inovação e Tecnologia (mantido)

- Eunice Prudente - secretária de Justiça (nova)

- Rubens Rizek Jr - secretário de Governo (mantido)

- Guilherme Bueno de Camargo - secretário da Fazenda (novo)

Correções
30/12/2020 | 22h22

A primeira versão deste texto informava que quatro pastas seriam extintas. O texto foi alterado, pois as secretarias serão incorporadas a outras pastas, de acordo com a Prefeitura. As mudanças ainda serão publicadas no Diário Oficial do Município.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.