Sedes do PT pelo Brasil são atacadas

Edifício do partido em Goiânia amanheceu com a entrada incendiada nesta sexta-feira; interior de São Paulo e Belo Horizonte também registraram casos

Marília Assunção, José Maria Tomazela e Leonardo Augusto, especial para O Estado, Goiânia

18 de março de 2016 | 15h24

Goiânia - A sede do Partido dos Trabalhadores em Goiânia amanheceu com a entrada incendiada nesta sexta-feira, 18. Vizinhos do diretório metropolitano, que funciona no Setor Universitário, viram dois homens em uma motocicleta fugindo do local por volta das 23h30, logo depois das chamas atingirem a porta da sede. A Polícia foi acionada.

O presidente do PT goianiense, Luís César Bueno, criticou o ataque. "Vivemos no Estado Democrático de Direito e sedes de igrejas, partidos, movimentos e organizações, em uma sociedade civil e democrática, têm de ser respeitadas". O diretório e a Central Única dos Trabalhadores organizam a mobilização em favor da presidente Dilma Roussef e do seu novo ministro, Luís Inácio Lula da Silva, que ocorrera às 18h desta sexta na Praça Universitária, mesmo setor em que fica a sede.

Também estão previstas em Goiânia, nesta sexta, mobilizações de pessoas a favor do impeachment da presidente. O clima de tensão causado por manifestações fez hoje com que os comerciantes fossem orientados pelo próprio sindicato do setor, a fecharem suas portas às 15 horas em apoio ao protesto contra o governo federal e também por questão de segurança.

Interior de SP. Sedes do Partido dos Trabalhadores (PT) em duas cidades do interior paulista também foram alvo de ataques supostamente políticos, entre a noite de quinta e a madrugada desta sexta-feira, 18. Em São José dos Campos, o prédio foi pichado com mensagens contra a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Os vândalos arrombaram um portão para ter acesso à fachada. Em nota, o diretório municipal classificou o ato como “afronta à democracia” e “tentativa de criminalizar o PT”.

Em Ribeirão Preto, a sede do diretório municipal do partido foi atacada com rojões. Pelo menos cinco bombas estouraram no telhado e na garagem, sem causar maiores danos. De acordo com o presidente do PT, vereador Jorge Parada, as pessoas que estavam no local se assustaram, mas não foram atingidas. Ninguém viu quem jogou as bombas. A ocorrência foi registrada pela Polícia Civil.

As sedes do Partido dos Trabalhadores (PT) em duas cidades do interior paulista foram alvo de ataques supostamente políticos, entre a noite de quinta e a madrugada desta sexta-feira (18). Em São José dos Campos, o prédio foi pichado com mensagens contra a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Os vândalos arrombaram um portão para ter acesso à fachada. Em nota, o diretório municipal classificou o ato como “afronta à democracia” e “tentativa de criminalizar o PT”. 

Belo Horizonte. A sede municipal do PT em Belo Horizonte também foi atacada  nesta sexta-feira, 18, pela segunda vez em menos de 20 dias. Dessa vez tinta azul foi lançada contra a fachada da casa onde funciona o partido. Em 5 de março, farinha foi lançada contra o imóvel. A Polícia Civil investiga os dois ataques.

Nesse momento, na Praça Afonso Arinos, na Região Central de Belo Horizonte, uma das avenidas que cortam a região foi fechada pelos manifestantes que fazem ato de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo o secretário de Estado de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, que participa do protesto, existe hoje um cerco ao governo federal. "E isso será desfeito pelo povo nas ruas", disse.

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.