Sede do PMDB é assaltada em Salvador

Roubo aconteceu após grande evento de campanha do PT na capital baiana

Tiago Décimo, de "O Estado de S. Paulo"

27 de agosto de 2010 | 11h51

SALVADOR - A sede do PMDB baiano - que tem como candidato ao governo o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima -, foi assaltada na noite desta quinta-feira, 26, duas horas depois de um grande evento de campanha do PT, com a participação do candidato do partido ao governo da Bahia, Jaques Wagner, da candidata à presidência Dilma Rousseff e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Praça Castro Alves, no centro de Salvador.

 

Segundo o advogado do PMDB na Bahia, Manoel Nunes, dois homens armados chegaram ao imóvel - uma casa térrea no bairro de Costa Azul -, por volta da 1 hora, e renderam o segurança. "Eles reviraram todas as salas, menos a de imprensa, e levaram uma TV de 42 polegadas e seis computadores, entre eles três da equipe de agenda dos candidatos majoritários e dois do departamento financeiro", conta. "Ainda não é possível saber se também levaram documentos, porque ficou tudo espalhado e a polícia está fazendo a perícia no local."

 

Em seguida, de acordo com ele, os assaltantes fugiram em um veículo não identificado. A sede não conta com sistema de vigilância eletrônica.

 

Nunes conta que a hipótese de crime político está sendo investigada pelos agentes da Polícia Federal e da 9ª Delegacia da capital. "Não dá para descartar essa possibilidade, porque objetos de valor e fáceis de carregar, como câmeras fotográficas e filmadoras, não foram levados, apenas os que atrapalham a campanha", diz. "Estamos tentando recuperar dados, mas por enquanto não sabemos mais quais eventos estavam agendados para os candidatos depois de segunda-feira."

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBrouboSalvadorPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.