Secretário repudia acusação de abuso em Pinheirinho

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, repudiou a acusação do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) de que policiais na ação em Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), teriam abusado sexualmente de uma moradora do bairro Campo dos Alemães, ao lado do terreno invadido. Segundo o secretário, a acusação é motivada por interesses partidários.

WILLIAM CARDOSO, Agência Estado

04 de fevereiro de 2012 | 00h07

O comandante-geral da PM, Alvaro Batista Camilo, nega que tenha havido o abuso sexual, mas disse que vai investigar o caso. "A PM tem sofrido denúncias caluniosas nos últimos dias." Ele afirma que "coisas estranhas estão acontecendo" em relação às denúncias. "Acreditamos que isso não tenha acontecido, e por isso eles (os policiais) não foram afastados."

Suplicy acompanhou o depoimento de supostas vítimas ao promotor João Marcos Costa de Paiva, que vai apurar o caso. O senador disse que recebeu garantias do governo estadual de que o caso seria apurado rigorosamente. Segundo a denúncia, que foi feita nesta sexta-feira no plenário do Senado, na madrugada do dia 23, uma mulher de 26 anos teria sido levada para uma viatura e abusada sexualmente por quatro horas.

Tudo o que sabemos sobre:
SuplicySenadoPinheirinhoPM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.