Secretário reclama de ataques à Lei do Audiovisual

O secretário executivo do Ministério da Cultura, Juca Ferreira, reclamou do que ele chamou de "bombardeio sobre o MEC" e disse que teria ocorrido uma tentativa de matar a discussão sobre o projeto da Lei do Audiovisual sem que ela chegasse a ser discutida. "Infelizmente, nós fomos bombardeados em cima de características que o projeto não tem, em cima de aspectos que não é possível se encontrar no Ministério", queixou-se o secretário durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura. "Eu acho que houve uma tentativa de matar a discussão no nascedouro. É necessário que isto seja dito para a gente recompor a discussão numa base mais próxima da realidade." O secretário deixou implícito que a carga sobre o projeto teria ocorrido pelo fato de o projeto de lei tocar numa área sensível e que tem muitos interesses em jogo. "Nós sabemos que estamos lidando com uma área economicamente importante e com muitos interesses muito claros, nem sempre explícitos, mas muito claros", insinuou. "E sabíamos que uma proposta de criação de uma agência abrangente é passível de ser discutida. A expectativa que a gente tinha era de que a discussão fosse em cima do projeto que estava sendo apresentado, das intenções do projeto e das implicações negativas ou positivas para o audiovisual. Mas houve uma substituição dessa discussão por uma tentativa de impedir que o que o MEC estava propondo fosse discutido com transparência e com isenção."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.