Secretário é o novo responsável temporário pela Abin

Wilson Roberto Trezza responderá pelo órgão até o término das investigações sobre grampos ilegais

ROSANA DE CASSIA, Agencia Estado

02 de setembro de 2008 | 09h54

O secretário de Planejamento, Orçamento e Administração da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Roberto Trezza, responderá pelo órgão até o término das investigações sobre a responsabilidade pelo grampo telefônico no Supremo Tribunal Federal(STF). A portaria do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República foi publicada nesta terça-feira, 2, no Diário Oficial da União.   Veja Também: Entenda as acusações de envolvimento da Abin com grampos Supremo quer que Lula esclareça grampos da Abin, diz Mendes Abin diz que abrirá sindicância para apurar grampos 'Lula terá que tomar providências', diz Garibaldi Grampeado, Demóstenes exige medidas de Lula Em outra portaria, o Gabinete determinou o afastamento "preventivo" do diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda, do diretor-geral adjunto, José Milton Campana, e do diretor de Contra-Inteligência, Paulo Maurício Pinto. Os três, segundo a portaria, passam a responder "pelo expediente" no Gabinete de Segurança Institucional. O afastamento dos diretores foi definido ontem, após reunião no Palácio do Planalto que contou com a participação de ministros do Supremo.

Tudo o que sabemos sobre:
grampoAbingoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.