Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Secretário de Saúde de Doria usa carro oficial para ir a evento tucano

Wilson Polllara esteve em reunião onde prefeito assumiu pré-candidatura ao governo do Estado de São Paulo com veículo da prefeitura

Pedro Venceslau e Gustavo Zucchi, O Estado de S. Paulo

12 Março 2018 | 22h40

O secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, utilizou o carro oficial da secretaria para ir a evento do PSDB em São Paulo onde o prefeito João Doria assumiu publicamente a pré-candidatura ao governo do Estado. O encontro foi realizado na tarde desta segunda-feira, na sede do diretório estadual do partido, na zona sul de São Paulo. 

++ Doria é inscrito nas prévias do PSDB e assume que irá disputar o governo de SP

Uma das bandeiras levantadas por Doria em sua gestão à frente da Prefeitura de São Paulo foi a diminuição dos gastos com carros oficiais. Em dezembro de 2016, antes de assumir o cargo, o atual prefeito anunciou o corte da frota de automóveis municipais, inclusive para secretários, que geraria uma redução de R$ 8 bilhões nos gastos públicos. “Como vão andar os secretários, os presidentes de empresa? De táxi e de Uber, como todas as pessoas podem fazer”, disse Doria na ocasião. 

 

Em janeiro deste ano, o ex-prefeito de Campinas e ex-presidente da Câmara dos vereadores da cidade, Pedro Serafim (PDT), foi condenado em primeira instância por atitude semelhante a do secretário de Saúde de Doria. Serafim utilizou o carro oficial da prefeitura para ir a eventos de campanha eleitoral em 2012. Mesmo não eleito, ele foi condenado a pagar multa  de cerca de R$ 1,9 mil, o dobro do gasto que ele gerou ao utilizar o veículo. 

++ ‘Conexão Estadão’: Doria vai disputar prévias do PSDB para o governo do Estado

Pollara foi procurado pela reportagem do Estado para explicar o uso do carro oficial para se deslocar ao evento partidário do prefeito João Doria. Por meio de sua assessoria de imprensa, o secretário afirmou que "utilizou o carro por questões de logística" e que "já solicitou que seja calculado o valor relativo à diária do veículo para que possa reembolsar a Prefeitura".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.