Secretária retarda divulgação de depoimento de Renan

Apesar de ter sido concluída às 8 horas da manhã pela Secretaria de Taquigrafia do Senado, a transcrição do depoimento prestado ontem à noite ao Conselho de Ética pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), ainda não foi encaminhada nem aos três relatores do processo em que Calheiros é acusado de pagar despesas pessoais com dinheiro do lobista de uma empreiteira. A secretária-geral do Senado, Cláudia Lyra, alega que ainda não distribuiu o texto porque estava "faltando partes do depoimento" e que, por isso, tem de "rever" tudo.Integrantes do Conselho afirmaram que a atitude de Cláudia Lyra não se justifica. Primeiro, por ser a Secretaria de Taquigrafia do Senado um órgão técnico, não caberia à secretária-geral "rever" ou examinar um trabalho desse órgão. Os senadores entendem que, a pedido de Calheiros, a secretária-geral do Senado estaria retardando propositalmente a divulgação da transcrição do depoimento.Cláudia Lyra afirma que "é comum" a Secretaria Geral acompanhar a elaboração de notas taquigráficas. "Eu já fiz isso ''''n'''' vezes, quando era secretária-adjunta do Raimundo Carreiro (ex-secretário-geral do Senado)." Ela negou que esteja desqualificando a Secretaria de Taquigrafia ao opinar sobre um trabalho que requer outra especialidade. Segundo Cláudia Lyra, a Secretaria de Taquigrafia "é um braço" da Secretaria Geral do Senado, e o fato de estar em questão uma peça do processo justificaria seu empenho em corrigir o trabalho da Taquigrafia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.