Marcos Kennedy/Alego
Marcos Kennedy/Alego
Imagem Adriana Fernandes
Colunista
Adriana Fernandes
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Secretária da Fazenda de Goiás é cotada para assumir o Ministério do Planejamento

Filha da senadora Lúcia Vânia seria a 1ª mulher ministra após queda de Jucá e críticas por falta de representatividade; ela nega

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2016 | 12h03

BRASÍLIA - A secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, poderá ser a primeira mulher a integrar o ministério do presidente em exercício, Michel Temer. Segundo fontes, a secretária do governador tucano Marconi Perillo está cotada para o ocupar a vaga deixada pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) no Ministério do Planejamento.

Interlocutores do Palácio do Planalto afirmam, no entanto, que não há definição ainda do presidente Temer, que procura uma mulher para ocupar o cargo. Depois de ter sido muito criticado por não ter escolhido nenhuma nome feminino para ocupar o primeiro escalão do seu governo, Temer procurou aumentar a participação de mulheres nos cargos mais importantes do seu governo.

Ana Carla é conhecida em Goiás como "mãos de tesoura", depois de ter iniciado em 2015 um ajuste fiscal duro, que inclui a venda de ativos do governo estadual. Junto com Ana Paula Vescovi, atual secretária do Tesouro Nacional e ex-secretária de Fazenda do Espírito Santo, formou uma dupla em favor da adoção de medidas fiscais de contrapartidas de controle de gastos ao programa de socorro aos Estados para garantir solidez às finanças dos entes da Federação.

Ex-diretora do Itaú e ex-economista-chefe da Tendências, Ana Carla é filha da senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) e do ex-governador de Goiás, Irapuan Costa Junior. 

'Sem fundamento'. A secretária Ana Carla Abrão desconversou nesta quinta sobre a possibilidade de ela ser indicada para comandar o Ministério do Planejamento. "Não tem fundamento", disse após sair de reunião sobre a dívida dos Estados no Ministério da Fazenda. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.