Secovi-SP enviará reivindicações para presidenciáveis

A mobilização política foi o tom da abertura da convenção com empresários do mercado imobiliário, realizada nesta quarta-feira, 27, pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

CIRCE BONATELLI, Estadão Conteúdo

27 de agosto de 2014 | 12h36

O presidente da entidade, Cláudio Bernardes, anunciou que enviará um documento aos candidatos à Presidência da República com as principais reivindicações e dificuldades do setor que poderiam ser resolvidas no âmbito do governo federal e legislativo.

"O próximo governo, quem quer que seja, vai precisar colocar o País de volta nos trilhos", afirmou, diante de um auditório com aproximadamente 200 empresários e representantes de associações.

Durante sua palestra, o presidente do Secovi-SP fez diversas críticas ao ambiente para investimentos e aos entraves enfrentados pelas companhias de construção. Ele citou insegurança jurídica, complexidade de leis trabalhistas e excesso de burocracia para o desenvolvimento de projetos.

Bernardes também reclamou da demora nas reformas políticas e tributárias, cuja discussão se arrasta há tempos, segundo sua avaliação. Do ponto de vista macroeconômico, foi mencionado o baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a inflação alta e o crescente déficit público. "É preciso voltar a confiar no Brasil", disse.

As críticas também se estenderam à política internacional do governo federal. "É preciso reavaliar a política externa. Não se pode pautar por questões ideológicas", afirmou.

Bernardes encerrou sua palestra pedindo respeito à classe de empresários. "Esse pequeno pedaço da população, muitas vezes chamado de elite no sentido pejorativo, é responsável por geração de empregos e riqueza para o País", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.