Se perder eleição na Câmara, PT poderá ficar fora da Mesa

Caso o candidato petista à presidência da Câmara, Arlindo Chinaglia, seja derrotado na disputa, o PT, segunda maior bancada na Casa, ficará sem representante titular na Mesa da Câmara porque o partido cedeu uma das vagas para o PR em acordo para obter apoio à eleição do petista.O PR já indicou para a vaga de segundo vice o deputado Inocêncio de Oliveira (PE). O segundo vice-presidente exerce a função de corregedor da Câmara, por onde passam processos de cassação de parlamentares. Com a divisão dos cargos da Mesa Diretora da Câmara, o PT ficou apenas com uma suplência. Os partidos concluíram a escolha nesta quarta-feira. A distribuição dos cargos na Mesa ficou da seguinte forma:- 1ª Vice-presidência será preenchida por deputado do PSDB;- 2ª vice-presidência será preenchida por deputado do PR;- 1ª secretária caberá ao PMDB;- 2ª secretaria ficará com o PP;- 3ª secretaria será do PMDB;- 4ª secretaria será preenchida pelo PFL;- as quatro suplências serão ocupadas por PTB, PDT, PPS e PT.Por causa da formação do bloco, o PSB ficou fora da mesa. Sem a formação de bloco, o partido ocuparia uma suplência. O bloco formado pelo PSB, PDT e PPS ficou com duas vagas de suplente que serão preenchidas pelo PDT e PPS. Colaborou Denise Madueño

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.