Reprodução
Reprodução

'Se o presidente não me quiser, estou com quase 70 anos, vou pendurar as chuteiras', diz Mourão

Vice-presidente disse estar disponível para concorrer ao lado de Bolsonaro em 2022, mas negou qualquer intenção de se opor ao atual aliado

Gustavo Porto e Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2020 | 13h13

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, evitou comentar há pouco em live promovida pelo Estadão se a crise provocada pelo novo coronavírus no Brasil terá reflexos nos planos do presidente Jair Bolsonaro de tentar a reeleição em 2022. O vice-presidente disse que ainda é cedo para discutir isso. "Teremos dois anos para reconstruir o País após essa crise." E complementou: "Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte."

Mourão disse que não há e nunca houve tutela dos militares sobre o presidente Bolsonaro. "O que há é um processo decisório levado a ele". Na entrevista, indagado se continuaria na eventual chapa de Bolsonaro, disse que se o presidente quiser irá acompanhá-lo. "Mas, se o presidente não me quiser, estou com quase 70 anos, vou pendurar as chuteiras."

Segundo Mourão, as Forças Armadas dão apoio ao governo e darão apoio a qualquer governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.