Se o governo Lula está mudando o País, é para pior, diz José Aníbal

O presidente nacional do PSDB, José Aníbal, acaba de divulgar nota condenando a decisão tomada hoje pelo Copom. "A manutenção (da taxa) representa mais desemprego e menos crescimento, pune quem produz de fato e premia os especuladores", diz a nota. "E comprova que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se está mudando o Brasil, é para pior." De acordo com a nota, não há indicador que justifique esse patamar ?estratosférico" para os juros. "A guerra do Iraque acabou, o dólar caiu e a inflação arrefeceu. Foram esses os fatores que serviram de justificativa para a elevação da taxa em 1,5 ponto percentual em duas ocasiões no início do ano", afirma. Para Aníbal, o governo não poderia mais utilizar esses argumentos para manter a taxa. O texto da nota, redigido à tarde por Aníbal e lido e aprovado antes da divulgação pelas principais lideranças nacionais do partido, alerta para "o impacto" social da decisão tomada hoje pelo Copom e afirma que o governo Federal só decidiu manter a taxa porque precisa "provar continuamente que está comprometido com uma administração responsável e com o controle da inflação". "O estelionato eleitoral está custando caro para o país", diz. A Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE revelou, segundo a nota, que o nível de desemprego é o maior em 12 meses e cresceu pelo quarto mês consecutivo no governo Lula. "A inadimplência de pessoas físicas cresceu 7% nos primeiros quatro meses do ano. Com a perda do trabalho, a renda menor e os juros extorsivos, poucos conseguem pagar em dia o crediário, o cheque especial, o empréstimo", diz a nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.