'Se Lula não pode subir nos palanques, imagine eu', diz vice

José Alencar disse que não participará de campanhas eleitorais em 2008, a exemplo do presidente

Renata Veríssimo, de O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2008 | 10h48

O vice-presidente da República, José Alencar, disse que não participará das campanhas eleitorais deste ano. "O presidente Lula tem as pernas mais firmes que eu. Ele é muito mais novo. Se ele não pode subir nos palanques, imagine eu", afirmou Alencar, ao chegar ao III Seminário Internacional sobre Federalismo e Desenvolvimento, promovido pela Associação Brasileira de Municípios.   Divergências entre os ministros sobre a participação na campanha eleitoral fora de seus Estados de origem levaram o presidente  a adiar para a próxima semana as determinações sobre a conduta a adotar no processo eleitoral, um dos temas da reunião ministerial da segunda semana deste mês. O anúncio foi feito pelo ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, porta-voz da reunião. A divergência ocorreu, segundo ele, diante da sua proposta para que os ministros não subissem em palanque fora dos seus Estados, restringindo sua participação aos Estados de origem. "Fui voto vencido", disse.Ministros de efetiva militância política ou que atuam como dirigentes partidários contra-argumentaram, de acordo com José Múcio, que precisam apoiar candidatos de suas legendas em outros Estados. Integram este grupo os ministros das Cidades, Márcio Fortes; dos Esportes, Orlando Silva; da Justiça, Tarso Genro; de Minas e Energia, Edison Lobão; dos Transportes, Alfredo Nascimento, e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.