DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

'Se o governo não tiver agenda, vamos fazer a nossa', diz Alcolumbre

Para presidente do Senado, há uma 'criminalização da política' e ataques a um Congresso 'com a mesma legitimidade' de Bolsonaro

Letícia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2019 | 01h53

SÃO PAULO - Ao comentar a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o governo Bolsonaro ainda não tem uma agenda para o País, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que o Congresso não ficará de braços cruzados. "Se o governo não tiver sua agenda, e parece que não tem, vamos fazer a nossa, não vamos ficar esperando", disse Alcolumbre em entrevista à GloboNews nesta quarta-feira, 5.

O presidente do Senado destacou ainda que a cobrança dessa agenda tem recaído sobre o Congresso, citando as críticas que parlamentares têm sofrido nas redes sociais e nas recentes manifestações de rua. Para ele, as pessoas estão "criminalizando a política" e atacando um "Congresso que foi eleito com a mesma legitimidade do que Bolsonaro".

Embora tenha demonstrado insatisfação com as tensões entre governo e Congresso, Alcolumbre disse que este não é o melhor momento para se discutir a eventual instituição do parlamentarismo no Brasil. Para o presidente do Senado, debater isso agora transmitiria a mensagem negativa de que o Parlamento está tentando se impor sobre o presidente Jair Bolsonaro. "O governo precisa se aproximar da política, é impossível as coisas acontecerem no País sem política", declarou Alcolumbre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.