Se depender de mim, não tem reeleição, diz João Paulo

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), se irritou com as perguntas sobre a emenda que permite a sua reeleição para o cargo e a do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). "Vou repetir. Se depender de mim, não tem reeleição. Já disse isso, vou repetir, estou dizendo isso há meses: das minhas mãos, não vai sair o projeto de reeleição", disse. Ele também disse que da parte dele a proposta não será incluída na pauta de votação. Às 15 horas, João Paulo vai reunir os líderes governistas e de oposição para discutir as medidas provisórias e os projetos da pauta do plenárioPerguntado sobre se haveria tempo para a votação da emenda da reeleição, João Paulo respondeu: "Não quero nem saber de prazo, porque para mim não existe reeleição. Meu mandato termina em 15 de fevereiro". A emenda da reeleição precisa ser votada na Câmara para depois seguir ao Senado para votações em dois turnos. Com a insistência das perguntas, João Paulo disse que tem falado nos rádios, nas TVs e para os jornais, mas que as pessoas continuam dando atenção às declarações de bastidores. "Vocês não estão acostumados com a sinceridade transparente e absoluta", disse.A possibilidade de votação da emenda constitucional que permite a reeleição dos presidentes do Legislativo é um dos motivos da obstrução do PMDB aos trabalhos da Câmara. O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), quer o cargo de Sarney e, portanto, trabalha contra a emenda da reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.