Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Ricardo Stuckert/Instituto Lula

'Se alguém roubou a Petrobrás, que pague pelo roubo', diz Lula

Ex-presidente pediu punição de envolvidos no esquema de corrupção da estatal, mas disse que trabalhadores devem ser preservados

Elizabeth Lopes e Ana Fernandes, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2015 | 12h49

SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta sexta-feira, 3, que os responsáveis pelos escândalos da Petrobrás sejam punidos, mas que os trabalhadores sejam preservados. 

"Se alguém sacaneou ou roubou a Petrobrás, que pague pelo roubo, e que os trabalhadores não sejam punidos. Que não sejam punidos aqueles que efetivamente são responsáveis pela construção dessa extraordinária empresa, motivo de orgulho para o nosso País", disse o petista, que participa nesta sexta-feira da 5ª Plenária Nacional da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

O ex-presidente petista disse que aceitou participar do encontro dos petroleiros porque é preciso contar e recontar sua participação nas lutas e feitos deste País. "Tenho orgulho de ter sido o metalúrgico que levou o Jair Meneguelli (ex-sindicalista que militou ao lado de Lula no ABC) a ser cassado por fazer a primeira greve, em solidariedade aos petroleiros em 1983." E disse que também sente muito orgulho de ter sido o presidente que "capitalizou a estatal e ajudou a recuperar a indústria naval brasileira." Lula citou que ao assumir a Presidência da República, a estatal representava apenas 2% do PIB e hoje representa 13%. 

Lula disse que também sente muito orgulho de ter sido o presidente sem diploma universitário que mais criou universidades neste País, e repetiu um discurso usado durante a campanha pela reeleição de Dilma Rousseff. "Tenho orgulho de pertencer a um partido e a um governo que em 12 anos construiu mais vagas nas universidades do que as elites em cem anos. Fizemos também mais escolas técnicas nesse período do que eles em cem anos. Nunca os brasileiros tiveram tanto orgulho do que tiveram nesses 12 anos." 

Tudo o que sabemos sobre:
LulaPetrobrásOperação Lava Jato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.