'Se Alckmin decidir ser candidato, ele será', diz Serra

Governador descarta elo entre José Aníbal para a liderança do PSDB na Câmara com a candidatura de Alckmin

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

15 de fevereiro de 2008 | 15h38

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou nesta sexta-feira, 15, que o ex-governador Geraldo Alckmin será o candidato a prefeito de São Paulo se assim o quiser. Serra descartou ainda uma ligação entre a eleição de José Aníbal para a liderança do PSDB na Câmara com a viabilização da candidatura de Alckmin à prefeitura paulista, já que Aníbal é do grupo de apoio ao ex-governador. "José Aníbal, homem experiente, já foi líder e vai saber conduzir a bancada", disse Serra. "Com relação à Prefeitura de São Paulo, não tem nada a ver. Todos sabemos que se o Alckmin decidir ser candidato, ele será", completou o governador.Serra esteve nesta manhã  na inauguração de uma escola estadual em Ribeirão Preto, em São Paulo, onde enfrentou protestos de representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de uma moradora no bairro do Ribeirão Verde. Os sem-terra do acampamento Mário Lago pediam a construção de uma escola no acampamento e a retirada do projeto de lei do governo paulista da Assembléia que regulariza terra no Pontal do Paranapanema. A presença de cerca de cem assentados obrigou a Polícia Militar a isolar o entorno da escola e a van em que o governador estava precisou ser colocada no estacionamento para que ele deixasse o local, sob vaias.Já a dona de casa Raquel Farias por pouco não subiu no palanque em que Serra estava, mas foi impedida pelos seguranças. De acordo com ela, o motivo do protesto era a falta de atendimento médico integral no posto de saúde do bairro. "O posto fecha às 16 horas. Se quisermos atendimento à noite, vamos pegar dois ônibus para outro bairro", afirmou a dona de casa. Ainda segundo ela, existe apenas um médico no posto de saúde, exceto hoje, quando o governador estava presente, quando "o posto estava cheio". Serra deveria, pela agenda oficial, ir ao Aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto, antes de seguir para Cravinhos, cidade vizinha, onde deve inaugurar uma rotatória na via Anhangüera. No entanto, o governador seguiu direto para Cravinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.