Schincariol nega favorecimento

A Schincariol alega que a compra da unidade da Conny faz parte do processo de atuação do grupo no Nordeste. A empresa nega qualquer favorecimento em suas relações com o governo. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, diz que ''''não teve nenhuma dívida, no passado ou presente, anistiada ou renegociada'''' e ''''não houve e não há nenhum pedido neste sentido''''.Por meio da assessoria, a empresa disse ainda que, quando comprou a Conny, ''''deduziu do valor da operação e assumiu as dívidas'''', inclusive o empréstimo do Banco do Nordeste, no valor de R$ 7,7 milhões. Segundo a empresa, as parcelas são pagas em dia. Questionada sobre a Fazenda Capoeirão, a Schincariol informou que sabe apenas que bens particulares, o próprio prédio industrial, máquinas, equipamentos e instalações foram apresentados como garantias.O deputado Olavo Calheiros foi procurado em seu gabinete, na casa em Maceió, no escritório político e em seu celular, mas não respondeu aos recados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.