Scalco se mobiliza para tentar desobstruir pauta de votações

O secretário-geral da presidência da República, Euclides Scalco, disse nesta segunda-feira "ter esperanças" de que o PFL votará favoravelmente à aprovação da MP do setor elétrico, de forma a desobstruir a pauta de votações da Câmara. Scalco está empenhado em pacificar o PFL, que decidiu não participar de votações como reação à decisão da Polícia Federal de intimar a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), aprestar depoimento no inquérito que apura suposto desvio deverbas da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia(Sudam).O secretário-geral está mantendo contato telefônico compolíticos do PFL na tentativa de restabelecer o entendimento dasemana passada para a desobstrução da pauta de votações. Nestescontatos, segundo ele, pode perceber que os pefelistas "estãomachucados". Ele acredita, no entanto, que "as figurasilustres do partido" compreenderão a importância dacontinuidade dos trabalhos legislativos. "A ninguém interessainviabilizar a administração política. A crise não interessa aofuturo presidente da República, que não vai querer receber umpaís desarrumado", disse o secretário-geral, ao comentar anecessidade da desobstrução da pauta para que seja votada aprorrogação da cobrança da CPMF.Nos contatos com as lideranças do PFL, Scalco tem argumentadosobre a importância da MP do setor elétrico para a implantaçãodas novas regras para o setor. "Como isto é fundamental, eutenho muita esperança de que o PFL, que participou daadministração e tem responsabilidade pública, acabe votando",disse. "Eu confio que o PFL como partido de figuras ilustres terá umadecisão favorável ao substitutivo do Aleluia", disse osecretário, ao lembrar que o relatório apresentado pelo deputadoJosé Carlos Aleluia (PFL-BA) incorporou várias modificaçõesnegociadas com o próprio PFL. "Vamos fazer todo o esforço paraque se vote esta semana o que foi negociado com as liderançassemana passada", garantiu Scalco. Ele reafirmou que o governocontinuará trilhando o caminho do entendimento em "torno do que é bom e importante para o País".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.