Saúde pede verba extra para combate à aids

O Ministério da Saúde divulgou hoje comunicado alertando para a possível falta de preservativos, testes para detecção do vírus HIV, da evolução da carga viral e da genotipia do vírus dos pacientes com aids, caso o Congresso não vote a suplementação orçamentária de R$ 59 milhões para o Programa Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids. A complementação da verba foi solicitada ainda em fevereiro, para uso neste ano. O Ministério quer que o pleito seja votado em caráter de urgência, agora no início do mês. Caso a suplementação seja aprovada apenas no final de dezembro, as ações desenvolvidas pelo Programa Nacional de DST e Aids para Estados, municípios e ONGs correm o risco de serem interrompidas, avisam os coordenadores do programa.No início do ano, a proposta orçamentária original do Programa foi cortada em 41,52% - parte agora reivindicada, caso contrário os trabalhos serão prejudicados. O orçamento inicial era de R$ 136,8 milhões, dos quais R$ 90 milhões financiados pelo Banco Mundial e R$ 46,8 milhões como contrapartida federal. O corte reduziu o orçamento a R$ 80 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.