Saúde manda ajuda contra surto de raiva no Pará

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde enviou uma equipe de especialistas para Portel, no arquipélago de Marajó (PA), para tentar controlar o surto de raiva humana que atinge a cidade. Até hoje, haviam sido registrados 16 casos suspeitos da doença. Se todos forem confirmados, este será o maior surto de raiva humana transmitida por morcego até então registrado no País.A agressão pelos morcegos ocorreu com maior freqüência entre setembro e outubro de 2003. A equipe de ?caça doenças? daSVS, ao lado de integrantes da secretaria de saúde do Estado e do município, tenta descobrir quais as colônias de morcegoscontaminados pelo vírus da raiva. Técnicos acreditam que há mais de uma colônia infectada. Além de buscar animais transmissores da doença, a equipe determinou a vacinação em massa de cachorros e gatos da região. Todos os habitantes atacados nos últimos tempos por morcegos foram submetidos a um tratamento de soro-vacinação. As demais pessoas expostas ao risco, habitantes na extensão do Rio Acuti Pereira, foram vacinadas. A medida foi adotada porque ataques de morcegos são comuns na área. Tanto é que todos os pacientes sob suspeita de infecção moram próximos do rio. Um dos desafios dos técnicos é descobrir o que levou a um surto de tamanha intensidade. Em 2003, nenhum caso de raiva foi registrado. Até agora, dos casos suspeitos, 6 foram confirmados e 3, descartados. Todos os pacientes que tiveram a infecção confirmada morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.