Saúde estuda meio de permitir propaganda de cigarro na Fórmula 1

O ministro da Saúde, Humberto Costa, afirmou que o governo está estudando medidas que permitiriam conciliar a realização do Grande Prêmio de Fórmula 1 e a lei que restringe a propaganda de cigarros.A lei, editada pelo antecessor de Costa, José Serra, permite apenas a propaganda em locais fechados. Se for aplicada à risca, os carros de 5 das 10 escuderias que participam do GP não poderiam estampar cartazes de seus patrocinadores, fabricantes de cigarros.?Não se trata de afrouxar a lei. Mas temos de conciliar os interesses?, defendeu Costa, nesta quarta-feira. Segundo ele, a decisão final caberá ao governo. Sabe-se que há uma Medida Provisória na gaveta da Casa Civil, em que se acrescenta um trecho a um artigo da lei.Com a mudança, seria criado um novo prazo para que a proibição atingisse os patrocinadores de Fórmula 1. A data coincide com a que foi estipulada por outros países, como Japão e Estados Unidos, para o banimento da propaganda nos carros de corrida: 2005.O governo também estaria estudando brechas nas determinações da Organização Mundial de Saúde e no regulamento da FIA que possam justificar a liberação da propaganda nos carros, neste ano. ?Trata-se de uma decisão de governo. Mas certamente encontraremos uma saída. Ainda há um bom tempo para achar a solução.? O Grande Prêmio de Fórmula 1 será realizado neste fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.