Saturnino quer terminar relatório em 40 dias

O senador Roberto Saturnino Braga (PSB-RJ), relator do Conselho de Ética do Senado, informou que deseja concluir seu relatório em, 30 ou 40 dias. Ele disse que em função do resultado do laudo e os depoimentos dos funcionários do Prodasen, já existem elementos que podem levar a uma acusação por quebra do decoro parlamentar dos senadores suspeitos de envolvimento na violação do sistema eletrônico de votação. "Mas é preciso fortalecer esses elementos e torná-los consistentes", observou. Cauteloso, Saturnino Braga disse que se for o caso de concluir seu relatório com pedido de condenação por quebra do decoro parlamentar, o processo, depois de votado no Conselho de Ética, será submetido à Comissão de Constituição e Justiça e, finalmente, ao plenário.Saturnino Braga informou que vai pedir a quebra do sigilo telefônico dos senadores (celular, residência e gabinetes) como também dos funcionários do Senado, acusados de praticar a violação. Ele disse não acreditar na possibilidade de ser feito um acordo entre as principais forças políticas do Senado para superar essa crítica política e atenuar a situação dos senadores acusados. Isto porque, segundo Saturnino Braga, a opinião pública está mais exigente e a imprensa mais atenta. "Há uma exigência de transparência que ninguém pode negar", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.