Saturnino propõe plebiscito para racionamento

O senador Santurnino Braga (PSB-RJ) condenou nesta segunda-feira asprivatizações do setor elétrico promovidas pelo governo federal.Sem conter o tom crítico do discurso, ocupando a tribuna doSenado, ele apelou para que o governo reconheça o erro na venda das empresas.Na sua opinião, a campanha de racionamentode energia virou uma necessidade, uma vez que se a população não economizar, será submetida ao colapso.Para ele, apopulação deve ser ouvida antes de o governo tomar decisões por intermédio de plebiscito. ?Não há outra saída: racionamento ou colapso?, afirmou Saturnino Braga.?O governo deveria confessar que cometeu um erroprofundo na privatização do setor elétrico?, acrescentou.Aproveitando que está no foco da crise que assolou o Senado, pois é orelator do processo que pode propor a cassação dos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sempartido-DF), ele alertou que a sociedade está mais atenta aos atos do Executivo e do Legislativo.?Há um clima neste país muito justo de cobrança, de mais exigência, em relação à ética dos homens públicos?, disse SaturninoBraga, numa referência à necessidade de o governo rever o programa de racionamento a tal ponto que não seja depois criticadopela população.Apesar de não indicar sugestões concretas na tentativa de buscar solução para a falta de energia, ele propôs quetodas as idéias sejam submetidas a plebiscito popular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.