Saturnino mantém seu parecer na íntegra

O senador Roberto Saturnino (PSB-RJ), relator do processo de cassação dos senadores José Roberto Arruda e Antonio Carlos Magalhães, disse hoje no Conselho de Ética que mantém seu parecer na íntegra. Ele afirmou que analisou as ponderações de Arruda e o voto em separado do senador Paulo Souto, mas entende que "há índicios claros de que houve quebra do decoro parlamentar". Segundo Saturnino, a quebra de decoro na Constituição é punida com a perda de mandato. Ainda segundo o relator, o seu parecer não pede a cassação dos dois senadores e sim a abertura a abertura do processo de cassação "com todas as oportunidades de defesa". Ressaltou, no entanto, que não podia deixar de indicar no parecer a natureza do processo. "Não estou pedindo a cassação nem poderia nessa fase. Aí, sim, seria pré-julgamento", disse Saturnino. Ele destacou ainda que não há a menor dúvida de que os dois senadores mentiram para ludibriar seus pares e que ACM revelou o voto secreto de um dos senadores em pelo menos uma ocasião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.