Saturnino estuda ir ao MP contra ACM e Arruda

O relator do caso de fraude no sistema de votação eletrônica do Senado no Conselho de Ética de Decoro Parlamentar, senador Saturnino Braga (PSB-RJ), estuda a possibilidade de encaminhar uma representação ao Ministério Público Federal contra os ex-senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF), por crime de improbidade administrativa.Os ex-parlamentares foram acusados de envolvimento no crime de violação do painel na época da votação da cassação de mandato do ex-senador Luiz Estevão (PMDB-DF), que ocorreu em junho do ano passado. Eles apresentaram suas renúncias para não serem alvo de um processo de cassação por quebra de decoro parlamentar. ACM e Arruda perderam, portanto, a imunidade parlamentar e poderão ser processados pela Justiça, a partir do momento que forem encaminhadas ações cíveis ou criminais contra eles.Saturnino deverá enviar, junto com a representação, o processo de investigação contra Arruda e ACM em poder do Conselho de Ética. O procurador federal Luiz Francisco de Souza informou, depois de participar de uma palestra na Câmara, que o MP poderá abrir na próxima semana um procedimento de investigação contra ACM e Arruda, tendo como base a tese de que os ex-parlamentares cometerem crime de improbidade administrativa e prevaricação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.