Satélite tem lançado postergado

O satélite de sensoriamento remoto sino-brasileiro Cbers-2, que está em fase de testes, não entrará em órbita em outubro deste ano, como era previsto. Técnicos da Agência Espacial Chinesa e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) devem aguardar mais seis meses para colocá-lo no espaço. Isto deve-se ao sucesso do lançamento e ao bom funcionamento do Cbers-1, que se encontra em órbita há um ano e deverá ter sua vida útil aumentada. O Cbers-1 perdeu uma de suas câmeras por pane no sistema, mas isto não influenciou a decisão dos cientistas. A provável data para a colocação do segundo modelo no espaço é o primeiro semestre de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.