Sars não altera parceria da Embraer com a China

A ameaça da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) não deverá alterar os planos da Embraer de concluir em dezembro deste ano o primeiro avião que vem sendo feito em parceria com a China."Se a epidemia de pneumonia asiática aumentar, veremos os impactos. Mas, até o momento, estamos mantendo a previsão do primeiro avião para o mês de dezembro", destacou o presidente da empresa brasileira, Maurício Botelho, durante cerimônia de entrega da 700ª aeronave da família ERJ-145 à Alitalia Express.A cerimônia de entrega da aeronave ocorreu na sede da Embraer, em São José dos Campos, 91 quilômetros a nordeste de São Paulo, e reuniu executivos das duas companhias, entre eles o presidente mundial da Alitalia, Fausto Cereti."A entrega dessa aeronave é muito significativa, pois demonstra a solidez de relacionamento entre a Embraer e a Alitalia e mostra, ainda, o sucesso de nossa estratégia, que é a satisfação do cliente em primeiro lugar", afirmou Botelho.Segundo o presidente mundial da Alitalia, a parceria com a Embraer tem possibilitado à empresa italiana a abertura de novos mercados na Europa. Para Cereti, essa é uma parceria de sucesso, e o objetivo da Alitalia é continuar a fazer negócios com a empresa brasileira.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.