Sarney volta a ser atendido, mas por causa de obturação

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deixou por volta das 16 horas o Serviço Médico da Casa, após ter sido atendido em um posto médico vizinho ao plenário para medir a pressão arterial. Sarney, então, se dirigiu ao serviço médico que fica a 1 quilômetro de distância amparado pelo diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra. Antes ele havia encerrado reunião de líderes, que durou apenas 10 minutos. Na saída do atendimento médico, Sarney disse que tinha "vindo arrumar uma obturaçãozinha que se deslocou". Ele afirma que "está bem" de saúde.

ROSA COSTA, Agência Estado

03 de agosto de 2010 | 16h31

O vice-líder do PSDB, senador Alvaro Dias (PR), se reuniu com o peemedebista logo em seguida ao atendimento no posto médico do Senado para discutir a pauta de votações de hoje, e informou, na saída do encontro, que Sarney havia afirmado estar se sentindo bem. Em novembro do ano passado, Sarney foi atendido no posto médico do Senado sentindo dores abdominais, depois identificada como uma crise de gastroenterite.

Tudo o que sabemos sobre:
José SarneysaúdeSenadoobturação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.