Sergio Dutti/AE
Sergio Dutti/AE

Sarney terá de devolver ao Senado auxílio-moradia indevido

Presidente do Senado recebia R$ 3,8 mil por mês, mas morava em sua residência na capital federal

28 de maio de 2009 | 15h48

O presidente do Senado, José Sarney, e outros três senadores terão de devolver ao Senado o auxílio-moradia pago indevidamente, segundo informações da Agência Brasil. O benefício de R$ 3,8 mil por mês era pago indevidamente uma vez que os parlamentares ou tinham residência fixa em Brasília ou usavam os apartamentos funcionais da Casa. Os recursos serão devolvidos em parcelas descontadas nas folhas de pagamento.

 

Sarney pediu desculpas nesta quinta-feira por ter "passado informação errada" aos jornalistas de que nunca recebeu o auxílio-moradia pago aos parlamentares. "Nunca pedi auxílio-moradia e, por um equívoco (da administração) a partir de 2008 começaram a depositar na minha conta o auxílio-moradia. Já mandei retirar, porque nunca requeri e tinha a impressão de que não estava recebendo".

 

Reportagem publicada nesta quinta no jornal Folha de S. Paulo mostra que Sarney e outros parlamentares recebem auxílio-moradia de R$ 3,8 mil, mesmo tendo residência fixa em Brasília. O benefício só é concedido aos parlamentares que não utilizam apartamento funcional e não têm residência fixa na capital federal.

Mais conteúdo sobre:
José SarneySenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.