Pablo Valadares/AE
Pablo Valadares/AE

Sarney reafirma não ter responsabilidade sobre Fundação

Senador diz que tinha conhecimento de que Fundação recebeu recursos da Petrobras por meio da Lei Rouanet

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

09 de julho de 2009 | 17h19

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), repetiu esta tarde, no plenário da Casa, que não tem nenhuma responsabilidade administrativa sobre a Fundação José Sarney. A mesma afirmação foi feita pela manhã, por meio de uma nota à imprensa, divulgada pela Secretaria de Imprensa do Senado. Sarney disse que tinha conhecimento de que a Fundação recebeu recursos da Petrobras por meio da Lei Rouanet. "De acordo com a lei, essa prestação de contas já foi encaminhada ao ministério da Cultura e cabe ao Tribunal de Contas da União a apuração de qualquer irregularidade", disse. O presidente do Senado ficou no plenário por apenas 22 minutos.

 

Veja Também:

linkCPI da Petrobras deve apurar Fundação Sarney, diz Virgílio

especial ESPECIAL: O que será apurado na CPI e a cronologia do caso 

link Petrobras: cabe à Fundação prestar contas a ministério

link Sarney não participa de gestão de fundação, diz Senado

Ele fez a observação em resposta ao discurso do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), que cobrou explicações de Sarney e relacionou a revelação de irregularidades na aplicação do dinheiro pela Fundação à CPI da Petrobras, que deve ser instalada na próxima semana. "A denúncia diz respeito ao repasse de recursos da Petrobras. É possível que o fato chegue à CPI", disse Dias.

Denúncia publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo revela que a Fundação José Sarney   recebeu R$ 1,3 milhão de recursos da Petrobras para projeto de incentivo à cultura. Parte do dinheiro foi parar em empresas da família Sarney e empresas com endereços fictícios em São Luís (MA).

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoJosé SarneyfundaçãoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.