Sarney pode substituir Renan , diz vice-presidente do PMDB

Partido do presidente do Senado já começa a discutir novo nome; cassação de Renan será votada na 4ª

Agência Brasil

06 Setembro 2007 | 14h10

Os senadores começam a discutir a possível sucessão de Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado. O pedido de cassação do parlamentar foi aprovado no Conselho de Ética na última quarta-feira e será votado em plenário na próxima quarta-feira ,12. Vice-líder do PMDB, o senador Gilvam Borges (PMDB-AP) disse que o partido  tem pensado no senador José Sarney (PMDB-AP) como um possível nome para ocupar a vaga que pode ser deixada por Renan.   Veja também:   Veja a cronologia do caso Renan Íntregra do relatório que pede a cassação de Renan  Entenda as três frentes de investigação contra Renan      "Os líderes estão conversando. Há interesse dos outros poderes para que o novo presidente do Senado seja um homem realmente conciliador", afirmou Borges.   "A hora é de crise e o Sarney é sempre convocado em hora de crise. O grande problema é convencê-lo. Ele tem manifestado que não tem interesse, mas tudo depende do que ocorrer na quarta-feira. Mas, do ponto de vista político (a saída de Renan da presidência) é uma perda para o nosso partido."   Renan Calheiros chegou cedo nesta quinta ao Senado e voltou a afirmar que não irá renunciar ao cargo de presidente do Senado. Ele disse que não se sente desconfortável em ocupar a presidência da Casa, mesmo com a oposição e alguns aliados pedindo a sua renúncia.                                             Quarto Processo   A presidente do PSOL, ex-senadora Heloisa Helena, protocolou na Mesa Diretora do Senado representação do partido contra o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB), por suposta participação em esquema de arrecadação de propinas em ministérios comandados por peemedebistas.   Esta é a quarta representação que o presidente do Senado enfrentará no Conselho de Ética. Destas, três foram pedidas pelo PSOL e uma, pelo PSDB e DEM.   "Infelizmente, o P-SOL toda semana tem de apresentar uma nova representação porque toda semana é uma nova patifaria apresentada pelo jornalismo investigativo", disse a ex-senadora e presidente do partido, Heloísa Helena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.