Sergio Dutti/AE
Sergio Dutti/AE

Sarney pede desculpas e diz que auxílio-moradia foi 'equívoco'

Presidente do Senado admite depósito indevido de R$ 3,8 mil em sua conta, mas alega que não pediu benefício

Agência Brasil,

28 de maio de 2009 | 11h57

O presidente do Senado, José Sarney, pediu desculpas nesta quinta-feira, 28,  por ter "passado informação errada" aos jornalistas de que nunca recebeu o auxílio-moradia pago aos parlamentares. "Nunca pedi auxílio-moradia e, por um equívoco (da administração) a partir de 2008 começaram a depositar na minha conta o auxílio-moradia. Já mandei retirar, porque nunca requeri e tinha a impressão de que não estava recebendo".

 

Reportagem publicada nesta quinta no jornal Folha de S. Paulo mostra que Sarney e outros parlamentares recebem auxílio-moradia de R$ 3,8 mil, mesmo tendo residência fixa em Brasília. O benefício só é concedido aos parlamentares que não utilizam apartamento funcional e não têm residência fixa na capital federal.

 

Após as declarações, Sarney se reuniu com a Mesa Diretora para discutir assuntos internos, inclusive o pagamento irregular de auxílio-moradia.

Mais conteúdo sobre:
José Sarneyauxílio-moradia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.