Sarney: País perde 'uma de suas esperanças políticas'

Alvo de pesadas críticas de Eduardo Campos, o ex-presidente da República e senador José Sarney (PMDB-AP) divulgou nota em que diz que, com a morte do candidato do PSB à Presidência, "o Brasil perdeu uma de suas maiores esperanças políticas". Em várias ocasiões, Campos disse que jamais governaria com o apoio de Sarney e chegou a chamá-lo de "velha raposa" da política.

RICARDO BRITO, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2014 | 17h13

"A morte é um fenômeno transcendental. Supera todos os sentimentos. Deus é testemunha da minha emoção, do meu pesar e do quanto estou chocado com o falecimento de Eduardo Campos, a quem conheci ainda jovem, despontando como um grande talento", afirmou Sarney.

O ex-presidente, que anunciou que não concorrerá à reeleição, afirmou que Campos "tinha um grande futuro e vivia um grande presente". "Junto-me a sua família e ao povo brasileiro nesse sentimento de perda, e peço a Deus que nos console e nos ampare. O Brasil, o Nordeste e Pernambuco sentem o vazio que se abre - e que não será preenchido. É hora de invocar o símbolo que os romanos usavam: a coluna partida, quebrada, não completa sua beleza", destacou.

Mais conteúdo sobre:
eduardo campossarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.