Sarney lamenta morte de Brizola

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), lamentou hoje o falecimento do presidente do PDT, Leonel Brizola. Para Sarney, a morte de Brizola foi uma perda muito grande para a classe política. "Brizola trazia na alma um pouco da herança daqueles Gaudilhos do Rio Grande do Sul como Bento Gonçalves e David Canabarro", afirmou, referindo-se aos líderes da revolução Farroupilha. O senador disse que conhecia Brizola desde 1959, quando ele era governador do Rio Grande do Sul e Sarney, deputado federal. "Nunca vi nesses 45 anos, nenhum político que fugisse das suas críticas. Isso fazia parte da sua persolnalidade", disse Sarney. O presidente do Senado contou que desde o governo de João Goulart, de quem Brizola era aliado, ele (Sarney) e o presidente do PDT sempre foram adversários. "Mas sempre tive por ele uma admiração muita grande pela sua personalidade, sua coragem e coerência", afirmou Sarney. O senador afirmou que a mesa diretora da Casa deve indicar uma pessoa para representar o Senado no sepultamento de Brizola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.