Sarney justifica mudança na Comunicação do Senado

Presidente afirmou que todos os setores da Casa passarão por uma reforma administrativa

Carol Pires, Agência Estado

11 de agosto de 2009 | 17h27

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ao justificar, há pouco, a decisão de intervir na Secretaria de Comunicação, afirmou que todos os setores da Casa passarão por uma reforma administrativa, proposta pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), e a TV Senado deverá adotar o sistema de transmissão digital.

 

 

Veja também:

Oposição entra com recursos para investigar Sarney

Planalto e líderes tentam acordo para inocentar José Sarney e Arthur Virgílio

 

Segundo Sarney, seu assessor Fernando Mesquita é "o melhor homem que podia comandar essa reforma neste momento de modificações tecnológicas." Conforme notícia antecipada pelo jornal O Estado de S. Paulo, Mesquita, que trabalha há 25 anos com Sarney, substituirá Ana Lúcia Novelli, servidora de carreira, que estava no cargo de diretora de Divulgação do Senado desde 30 de abril. A Secretaria de Comunicação engloba a Rádio Senado, a TV Senado e o Jornal do Senado.

 

"Quanto à substituição na Diretoria de Divulgação do Senado, ela Ana Lúcia foi substituída por absoluta necessidade de serviço, uma vez que o senhor Fernando César foi o homem que montou todo o sistema de comunicação desta Casa. Como vamos entrar com a Fundação Getúlio Vargas e com as reformas da TV digital, eu achei que ele era o melhor homem que podia comandar essa reforma neste momento de modificações tecnológicas que vamos enfrentar. Não tem nenhuma relação com o comportamento da ex-diretora Ana Lúcia, nem também do pessoal que faz os nossos noticiários", disse Sarney, logo após ser cobrança de explicações feita pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), em plenário.

 

A assessores, Sarney tem reclamado da cobertura jornalística que os serviços de comunicação do Senado têm feito sobre a crise. Para o senador, as medidas administrativas tomadas para conter a crise interna, por exemplo, não têm tido o mesmo espaço que o noticiário referente às denúncias contra ele. Hoje, Sarney negou, entretanto, que essa seja a causa da mudança na Diretoria de Divulgação. "A troca não tem nenhuma relação com o comportamento da Ana Lúcia, que é uma funcionária exemplar. Inclusive conversei com o primeiro-secretário o senador piauiense Heráclito Fortes, DEM, que concordou com a troca", disse Sarney.

Tudo o que sabemos sobre:
José SarneySenadoComunicação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.