Sarney: 'graças a Deus não perdi meu bigode'

Para evitar que tivesse que raspar o bigode, o procedimento ao qual ele se submeteu foi semelhante ao de uma cirurgia plástica

Ana Paula Scinocca, da Agência Estado

06 de abril de 2010 | 12h54

Depois de ter sido operado para a retirada de um tumor benigno no lábio superior, na semana passada, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), reapareceu nesta terça-feira, 6, no Congresso e festejou a manutenção de seu bigode. "Fiz o possível para salvar o bigode", comemorou. "Graças a Deus não perdi meu bigode, mas ainda estou com algumas restrições na articulação das palavras", disse Sarney.

 

Ele recebeu alta na última quinta-feira, dois dias depois da cirurgia, realizada na última terça-feira, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Para evitar que tivesse que raspar o bigode, o procedimento a que Sarney foi submetido foi semelhante ao de uma cirurgia plástica.

Tudo o que sabemos sobre:
SarneybigodeSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.