Sarney festeja crescimento de Roseana

A euforia com o crescimento da pré-candidatura da governadora Roseana Sarney (MA) nas pesquisas eleitorais, consolidando-se no segundo lugar, não é exclusiva do PFL. O peemedebista José Sarney não conseguia disfarçar a alegria com o sucesso da filha, ao ser cumprimentado pelos senadores no plenário. Mas o sorriso não escondia também uma ponta de preocupação. "Já estou tomando Lexotan", contou o ex-presidente da República, conhecido pelo hábito de ingerir remédios em qualquer ocasião. A todos os colegas, a frase era mesma: "Tudo isso é mérito dela. Se deve a ela e pertence a ela".O senador José Sarney ressalta, sobretudo, a coragem e determinação de Roseana, que decidiu expor seu nome publicamente, enfrentando, inclusive, resistências do próprio pai. Mas, diante dos números positivos das pesquisas, o senador preferia desfilar no plenário, distribuindo beijos e abraços. "Para ele, pai, é motivo de orgulho", comentou o senador Iris Rezende (PMDB-GO), depois de conversar com Sarney. "Estou muito feliz", disse o ex-presidente ao líder do PFL no Senado, Hugo Napoleão (PI), que o recebeu com alegria: "Roseana lavou nossa alma". A frase de Napoleão traduz o sentimento do PFL. Depois de desgastar-se com as brigas públicas provocadas pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães, o partido conseguiu, enfim, se destacar no cenário político. O líder do governo no Senado, Arthur da Távola (PSDB-RJ), não economizou elogios ao programa que o PFL exibiu na quinta-feira passada, inteiramente dedicado à governadora Roseana Sarney e à participação ativa da mulher em diversos setores da sociedade. "Foi perfeito do ponto de vista estratégico", reconheceu o senador.Na avaliação do líder, o crescimento de Roseana Sarney nas pesquisas deu nitidez à disputa eleitoral, com a polarização entre o petista Luiz Inácio Lula da Silva e o candidato vinculado ao governo. "Ninguém poderá dizer que o governo não tem candidato", disse o senador, para quem o espaço a ser ocupado por um governista está garantido, faltando, porém, definir o nome que assumirá essa condição. "Roseana vai se beneficiar ainda mais se os candidatos do PSDB não alavancarem nas pesquisas", completou o senador Antonio Carlos Júnior (BA), considerando importante para o PFL o fortalecimento do nome da governadora maranhense. Mas, a exemplo de seu pai, ele ainda acha que o governador Tasso Jereissati (CE) seria o melhor nome da aliança governista para a sucessão presidencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.