Sarney está impedido de conduzir caso Agaciel, diz DEM

Senador Torres se refere à reportagem do 'Estado' que diz que neto de Sarney estaria envolvido no processo

Celia Froufe e Denise Madueño, de O Estado de S.Paulo,

25 de junho de 2009 | 17h31

O senador Demosthenes Torres (DEM-GO) afirmou nesta quinta-feira, 25, que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), está impedido de presidir os dois processos administrativos no Senado que apuram o envolvimento dos dois ex-diretores Agaciel Maia e João Carlos Zoghbi porque tem um neto diretamente envolvido. Demóstenes referia-se ao fato, publicado hoje pelo Estado, de que o neto de Sarney, José Adriano Cordeiro Sarney, atuava como intermediário na concessão de crédito consignado a servidores do Senado.

 

Veja também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

documento Leia a íntegra da defesa do presidente do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado

 

Demósthenes afirmou que anteriormente havia uma suspeição pela amizade de Sarney com Agaciel Maia. "Agora não é caso de suspeição, mas de impedimento. Um descendente, no caso , um neto, está envolvido. Ele (Sarney) não pode julgar qualquer caso que seu neto esteja envolvido", disse.

 

Ele afirmou ainda que trata-se de um caso concreto e que seu partido está disposto a tomar a atitude que a lei exigir, o que significa ir à justiça para impedir que Sarney presida esse processo. O senador afirmou que quer o afastamento de Sarney da condução dos dois processos (Agaciel e Zoghbi) a partir de hoje. Disse que na próxima terça-feira haverá uma reunião do seu partido para decidir o que fazer caso Sarney se recuse a se afastar.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise no SenadoAgaciel MaiaDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.