Sarney diz que seu afastamento não está em análise

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que a questão de um afastamento do cargo não está em análise. A assessoria informou que o peemedebista não está sendo pressionado por ninguém, nem por seus familiares, para tomar qualquer decisão. Hoje, DEM e PSDB pediram para que ele se afaste do cargo e o PSOL recorreu ao Conselho de Ética contra o peemedebista.

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

30 de junho de 2009 | 18h58

Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, Sarney é um dos parlamentares citados entre os que teriam parentes beneficiados por meio de atos secretos adotados para criação de cargos, nomeações e aumentos salariais. Além disso, o esquema de crédito consignado no Senado, alvo de investigação da Polícia Federal (PF), inclui entre seus operadores José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
atos secretosSenadoJosé Sarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.