Sarney diz que Senado devolverá pagamentos acima do teto

TCU determinou que Congresso devolvesse valores pagos a ao menos 1,5 mil servidores

Rosa Costa, da Agência Estado

08 de novembro de 2012 | 14h25

BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta quinta-feira, 8, que a Casa cumprirá a determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) de devolver os valores de salários pagos acima do teto do funcionalismo, de R$ 26,7 mil, de horas extras não trabalhadas e das contribuições não debitadas nos últimos cinco anos.

 

O TCU também cobra o ressarcimento de recursos pagos por jornadas de serviço não cumpridas e pensões ilegais. "As orientações dadas pelo TCU têm de ser cumpridas", afirmou Sarney, ao chegar nesta quinta-feira ao Senado.

 

Ele disse que não tinha conhecimento da auditoria realizada pelo TCU na folha de pagamento do Senado e da Câmara e que cabe à Primeira Secretaria, conduzida pelo senador Cícero Lucena (PSDB-PB), a administração gerencial da Casa.

 

Matéria publicada nesta quinta-feira no jornal O Estado de S.Paulo mostra o resultado de auditoria do TCU que identificou irregularidades na folha salarial das duas Casas do Congresso favorecendo, pelo menos, 1,5 mil servidores. Na Câmara, são 1.100 funcionários ganhando acima do teto e no Senado, cerca de 500. O relatório será examinado pelos ministros na sessão desta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
funcionalismoCongressosaláriosTCU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.