Sarney determina abertura de processo contra Agaciel e Zoghbi

Comissão atribui responsabilidade pela não divulgação de atos secretos aos ex-diretores do Senado

Agência Brasil

06 de julho de 2009 | 14h23

A abertura do processo administrativo contra os ex-diretores do Senado Agaciel Maia (diretoria-Geral) e João Carlos Zoghbi (de Recursos Humanos) deve ser publicada até esta terça-feira no boletim administrativo da Casa. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), determinou a investigação, com base no trabalho da comissão de sindicância que investigou a existência de atos secretos que tratavam de contratação e exoneração de servidores algumas vezes amigos ou parentes de parlamentares.

 

Veja também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

trailer Galeria: vista aérea da casa particular de José Sarney na Península dos Ministros 

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

documento Leia a íntegra da defesa do presidente do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado 

 

A informação é da assessoria de imprensa do presidente. A comissão de sindicância fez um levantamento da existência de mais de 600 atos não publicados no boletim administrativo do Senado e, também, a responsabilidade de ambos sobre os mesmos.

 

A assessoria informou, ainda, que outra comissão investigará as responsabilidades individuais dos ex-diretores na edição destes atos. São essas responsabilidades que definirão o grau de punição de Agaciel Maia e Zoghbi.

 

O primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), afirmou que as punições variam de advertência até a demissão dependendo dos atos cometidos. "Como primeiro-secretário devo aguardar os resultados (dos trabalhos). Eu não posso e não devo fazer qualquer prognóstico no momento", disse o senador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.