Sarney defende que Nascimento se explique no Senado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu hoje como "necessária" a iniciativa do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento (PR) de se manifestar no plenário da Casa sobre as denúncias de um esquema de cobrança de propina na pasta que comandou durante seis anos. "Ele deve dar explicações à Casa a que pertence, porque até agora só existem acusações, e ele tem de explicá-las", alegou. "Como senador, seria bom que fizesse isso no plenário".

ROSA COSTA, Agência Estado

07 de julho de 2011 | 13h01

Sobre a iniciativa do PSOL de entrar com representações contra Nascimento por quebra de decoro, Sarney se limitou a dizer que cabe ao Conselho de Ética se manifestar sobre a medida. O senador não quis opinar sobre a escolha do sucessor de Alfredo Nascimento no ministério, lembrando que a iniciativa compete exclusivamente à presidente Dilma Rousseff. "Ela é quem deve julgar e escolher. Já fui presidente (da República) e sei que a competência é indelegável".

Sarney descartou a possibilidade de o PMDB entrar num possível rateio do Ministério dos Transportes, lembrando que a pasta "pertence a outro partido".

Alfredo Nascimento deve reassumir o mandato no Senado na próxima terça-feira. No mesmo dia, o diretor-geral afastado do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, atenderá aos convites de duas comissões do Senado - Infraestrutura e Fiscalização e Controle - para falar sobre as denúncias de corrupção no órgão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.