Sarney defende mandato de 6 anos para o presidente na reforma política

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu hoje a inclusão, na reforma política, de um mandato de seis anos para o presidente da República, sem reeleição. "A reforma política é o que nós precisamos para nela incluir a eleição de seis anos para presidente da República, sem reeleição, com a adoção da prática do voto distrital misto", disse, durante café da manhã com radialistas.Ele condenou o uso abusivo de medidas provisórias, mas alegou que o Executivo não pode dispensar esse mecanismo em casos urgentes, relacionados ao sistema financeiro, ou em situação de catástrofe.O presidente do Senado disse que não podia se manifestar contrário à proposta de aumento do teto salarial do Judiciário (R$ 21,5 mil) porque acredita que em muitos casos o teto servirá para reduzir salários, acabando com algumas vantagens. Segundo ele, a lei também prevê que o Legislativo e o Executivo passem a ter um teto salarial.Sobre os dois anos do governo Lula, Sarney disse que sua avaliação se restringia ao que ocorre no Congresso e que ali, o que percebia era a contestação da política social e econômica e não das políticas em si.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.