Sarney confirma pedido para transferência de sobrinha

A Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado comunicou esta tarde por meio de nota que, das denúncias de utilização de atos secretos para nomeação parentes, o presidente da Casa, José Sarney, confirma que pediu a transferência da sobrinha de sua esposa, Vera Portela Macieira Borges, que já era funcionária pública federal, para trabalhar no gabinete do senador Delcidio Amaral (PT-MS) "em ato publicado".

ROSANA DE CASSIA, Agencia Estado

19 de junho de 2009 | 15h10

As demais contratações, de acordo com a nota, "alguns (nomes) até desconhecidos do senador", não foram a pedido dele. A nota não faz referência, mas entre essas contratações, está a do neto de Sarney, João Fernando, que trabalhou no gabinete do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA). A nota acrescenta que, conforme declaração do presidente do Senado em discurso nesta semana em plenário, cada gabinete de senador e liderança de partido tem autonomia para nomear funcionários.

Tudo o que sabemos sobre:
atos secretosSarneySenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.